Blog da AUGE

Navegue e descubra tudo o que você precisa para alcançar o próximo nível...

Imagem de destaque do Artigo: Aprenda de uma vez por todas a Reduzir a Taxa de Rotatividade da sua Empresa

Aprenda de uma vez por todas a Reduzir a Taxa de Rotatividade da sua Empresa

20/07

Aprenda de uma vez por todas a Reduzir a Taxa de Rotatividade da sua Empresa. Neste artigo, apresentamos, de forma prática e didática, alguns dos motivos da alta taxa de turnover nas empresas e ações que podem ser implementadas para a sua melhoria. CLIQUE NO LINK E CONFIRA!!!

As empresas são feitas de pessoas e são as pessoas que fazem o negócio acontecer de fato. Por isso, é importante que você entenda o que é turnover e como ele pode impactar nos resultados da sua empresa.

O que é o turnover


O turnover é um indicador usado para apurar qual a taxa média de entrada e saída de funcionários de uma empresa. Ou seja, ele calcula o número de colaboradores que saíram e entraram na empresa durante um período específico.

Na gestão da empresa, quando se trata do RH, é muito importante entender sobre o turnover, pois ele demonstra a capacidade da empresa de reter talentos e o quanto a organização é atrativa para seus funcionários e clientes.

Segundo os dados publicados pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), no Brasil, o turnover pode chegar na casa dos 82%.  

É válido lembrar que, se a taxa de rotatividade de uma empresa estiver acima de 5%, ela será afetada financeiramente, pois a mesma terá que arcar com gastos relacionados a rescisões contratuais e treinamentos para os novos colaboradores.

Quais as causas de uma alta taxa de rotatividade?


Entre várias causas para uma alta taxa de rotatividade, destacamos as seguintes:

1. Esgotamento Físico e Mental:

Por meio de análises feitas em empresas, descobriu-se que mais da metade dos colaboradores sentem que inexistem horas suficientes na semana para realizarem seus trabalhos.

Outro dado importante é o de uma pesquisa realizada pela International Stress Management Association (Isma) entre 2013 e 2014. A pesquisa concluiu que cerca de 30% dos profissionais brasileiros sofrem com a Síndrome de Burnout.

Uma das consequências desta síndrome é o aumento do presenteísmo, ou seja, o funcionário está em seu posto, mas não consegue render o suficiente. É um fenômeno que também pode ser observado por meio de ausências constantes por licenças médicas.

A rotina e o alto nível de estresse, além dos pontos citados, contribuem o aumento da sensação de se sentir encurralado como se a sua única opção fosse a saída da empresa. E é isso que o colaborador faz. Pede demissão.

2. Ausência de Feedback Positivos:

Quando não existe uma estrutura de feedback bem estruturada na empresa, a taxa de turnover pode ser bem elevada.

O Feedback é de extrema importância para a saúde do RH e da empresa como um todo. Porém, sem uma cultura de feedbacks implantada dentro da empresa, impactos negativos na produtividade de toda a equipe serão só a “ponta do iceberg”.

A falta de feedback pode fazer o colaborador se sentir perdido, o que, como consequência, transmite a ideia de que o funcionário e o trabalho realizado são insignificantes.

E por mais que o salário seja importante para o funcionário, o reconhecimento para ele tem valor maior.

3. Plano de Carreira:

Todos os funcionários desejam crescer e se desenvolver profissionalmente. Desejam ter oportunidades para avançar suas carreiras.

Cerca de 25% de funcionários deixaram suas empresas por um aumento de 10% em outra empresa. É uma taxa pequena, mas, ao mesmo tempo, pode ser alta quando se trata de pequenas e médias empresas. Se uma empresa não oferece condições de crescimento para o funcionário, qualquer oportunidade de melhoria pode ser facilmente aceita.

Por isso, a existência de um plano de carreira se faz tão necessária. É a partir do plano de carreira que o funcionário poderá visualizar o seu futuro dentro da empresa. Além disso, o plano de carreira é a certeza do funcionário de que todos os seus esforços têm um propósito a mais do que apenas servir a empresa.

Como Reduzir o turnover?


Dentre algumas maneiras de diminuir a taxa de rotatividade, destacamos as seguintes:

1. Melhore o Processo Seletivo:

É antes da contratação que você já pode implementar ações para que a taxa de rotatividade da empresa seja menor.

É preciso potencializar o recrutamento e a seleção no intuito de contratar profissionais de excelência que de fato sejam compatíveis com as vagas ofertadas.

Ao definir o perfil do funcionário adequado para sua empresa, você perceberá uma mudança significativa no percentual da taxa de turnover da empresa.

2. Treinamento e Desenvolvimento da Equipe:

Investir em capacitação técnica e comportamental permite a potencialização da qualidade e da produtividade do colaborador, além de construir uma cultura de desenvolvimento cíclico e contínuo, com foco em resultados.

Uma sugestão prática é iniciar um programa de Educação Corporativa na empresa para que seja possível gerar engajamento e propósito nos funcionários.

3. Ofereça benefícios:

Fazer com que os funcionários se apaixonem pela empresa é uma das melhores formas de diminuir a taxa de turnover. O incentivo aqui não é para criar “filhos mimados”, mas funcionários satisfeitos, engajados e com foco na missão.

Para fazer isso nada melhor do que oferecer benefícios para fortalecer a relação entre o funcionário e a empresa.

Alguns exemplos de benefícios que podem ser oferecidos:

  • Flexibilização do horário de trabalho;
  • Parcerias com organizações que possibilitem o bem-estar dos colaboradores (clubes, cinemas, livrarias, dentre outros);
  • Bolsas de Estudo;
  • Auxílio-Creche;
  • Plano Odontológico.

Esses são alguns dos benefícios que contribuem com o aumento da satisfação dos funcionários. São algumas ideias entre as mais comuns de benefícios que podem ser oferecidos para todo o time. E acredite! Todos esses benefícios influenciaram não somente na taxa de rotatividade da empresa como também aumentará a produtividade de toda a equipe.

Considerações

Chegamos ao fim deste artigo e você pode ter percebido qual foi o enfoque aqui… PESSOAS. O maior capital das empresas são as pessoas. Lembre-se sempre desse detalhe. 

As que conseguem mudar a vida de seus funcionários, seja profissional ou seja pessoalmente, são as empresas que serão lembradas por décadas e décadas futuras.

Clique aqui e acesse mais conteúdos relevantes como este.

Por Antônio Júnior, Especialista em Gestão Estratégica de Negócios e Master Trainer.

Inscreva-se em nossa NewsletterReceba todas as promoções, novos cursos e eventos em seu e-mail.
Imagem de destaque do Artigo: Plano de Carreira: Qual a sua Importância e Como Aplicar na sua Empresa

Plano de Carreira: Qual a sua Importância e Como Aplicar na sua Empresa

Plano de Carreira: Qual a sua Importância e Como Aplicar na sua Empresa. Neste artigo, explicamos a importância da existência de um Plano de Carreira nas Empresas e exemplificamos maneiras eficazes para a sua aplicação. CLIQUE NO LINK E CONFIRA!!! ...

Ver artigo completo
Imagem de destaque do Artigo: Síndrome de Burnout - Descubra o que é e como as Empresas podem ajudar no Combate

Síndrome de Burnout - Descubra o que é e como as Empresas podem ajudar no Combate

Síndrome de Burnout: Descubra o que é e como as Empresas podem ajudar no Combate. Neste artigo, explicamos o que é a Síndrome de Burnout e quais medidas podem ser adotadas pelas Empresas a fim de combater este transtorno.   ...

Ver artigo completo
Imagem de destaque do Artigo: 5 dicas Infalíveis para Aumentar a Performance no Trabalho

5 dicas Infalíveis para Aumentar a Performance no Trabalho

5 dicas Infalíveis para Aumentar a Performance no Trabalho. Neste artigo, apresentamos 5 (cinco) Dicas Infalíveis para que você consiga Aumentar sua Performance no Trabalho. CLIQUE NO LINK E CONFIRA!!!...

Ver artigo completo