Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Consulte nossa Política de Privacidade.

Prossegur
Blog da AUGE

Navegue e descubra tudo o que você precisa para alcançar o próximo nível...

Imagem de destaque do Artigo: Demissão: Quando e Como Fazer

Demissão: Quando e Como Fazer

17/05

Demissão: Quando e Como Fazer. Neste artigo, apresento os principais sinais que indicam a necessidade de uma demissão e explico como fazê-la da forma correta. CLIQUE NO LINK E CONFIRA!!!

Conteúdo:

Não há dúvidas que, entre as principais funções de uma gestão, a de realizar demissões esteja entre uma das situações mais complicadas e delicadas. Porém, o empresário ou líder responsável por uma empresa precisa não somente saber a hora certa para realizar as demissões, como também saber a maneira certa de se fazer.

Neste artigo, eu quero solucionar essas duas questões a fim de simplificar esse processo dentro da sua empresa. Confira:

Qual a Hora Certa para Demitir um Funcionário


Existem diversas razões pelas quais um funcionário pode ser demitido, porém, meu objetivo aqui não é falar sobre aquelas razões relacionadas a justa causa como, por exemplo, embriaguez no trabalho, violação dos segredos da empresa, dentre outras causas. Quero, na verdade, citar aquelas razões que discretamente geram prejuízos para empresa e devem ser percebidas pelo empresário. Entre elas estão:

1 - Baixa produtividade:

A produtividade individual dos funcionários é um excelente indicador do valor gerado para a empresa por cada um deles. Quando a produtividade de um funcionário não se equipara a de outros do mesmo setor ou sofre uma queda repentina é preciso se atentar.

Existem diversas formas para aumentar a produtividade de um funcionário e de toda a equipe, por exemplo, organizar treinamentos internos e implementar metas individuais. Porém, se mesmo após implementar várias medidas, o funcionário continuar com a mesma postura, é recomendável considerar a demissão.

Antes de qualquer decisão, lembre-se que contratar novos funcionários envolve um custo alto, por isso, analise cuidadosamente o caso.

2 - Falta de interesse em qualificação:

Outro fator que precisa ser observado e que também pode ser considerado determinante para a demissão de um funcionário é a falta de interesse em se qualificar.

Pode até ser que esse motivo não seja forte o suficiente para a demissão de um funcionário, porém, é algo que tem muito mais a ver com a cultura organizacional de uma empresa. Se a empresa possui uma cultura de inovação, de aprendizado cíclico e contínuo para oferecer os melhores serviços para seus clientes, é quase que automático que ela espere no mínimo o interesse do funcionário em continuar se desenvolvendo para trazer melhores resultados..

A exemplo disso temos a transformação digital vivida atualmente. Empresas fundadas a 20, 30 anos atrás passaram pela busca de se adaptar à inovação e à tecnologia a fim de continuarem no mercado. Em consequência disso, seus funcionários se viram no desafio de acompanhar essas mudanças. E esse é apenas um exemplo da importância dos funcionários se mostrarem aptos a aprender, estudar e se desenvolver constantemente.

3 - Redução de custos:

Nem sempre o motivo da demissão de um funcionário acontecerá decorrente a um ou mais erros repetidos. A verdade é que, mesmo após reduzir os custos fixos da empresa, infelizmente, por motivos financeiros, a empresa pode ser obrigada a dispensar um de seus funcionários.

Nesse momento, por mais humano que sejamos, como empresários, precisamos pensar de forma geral, pois todo funcionário “representa custos para a empresa”.

Com a decisão tomada, e no caso da existência de mais de um funcionário, será preciso colocar na balança o que custará mais, ou seja, a dispensa de um funcionário mais antigo ou um dos mais novos.

Outro ponto importante para citar é que, raramente, a totalidade das tarefas desempenhadas pelo funcionário demitido deixarão de existir. Por isso, é primordial estruturar e redistribuir as tarefas com os demais funcionários.

Como Demitir um Funcionário


Ao tomar a decisão de demitir o colaborador, importante é observar algumas práticas capazes de minimizar o desgaste em momentos complicados como esse. Pensando nisso, preparamos algumas boas práticas para a equipe de gestão de pessoas se preparar na hora do desligamento de um colaborador. Confira:

1 - Escolha o momento certo:

Como essa não é uma situação fácil, é fundamental escolher o momento certo de comunicar a decisão. Por mais que não exista um horário correto, fazer o comunicado no final do dia, já que os funcionários estarão saindo. Se possível, opte pelos finais de semana, a fim de não prejudicar a rotina de trabalho durante a semana.

2 - Apresente dados que mostrem o problema:

No momento da conversa, não fique enrolando, vá direto ao ponto e explique com clareza o motivo pelo qual o funcionário está sendo demitido. Mostre os pontos em que ele errou (aprendizado) e apresente documentos e dados que apoiam a sua decisão. Ao elencar esses pontos, você ajudará ele a refletir sobre seus comportamentos e a melhorar sua atuação no futuro ambiente de trabalho.

Esteja atento para ouvir o que o funcionário tem a dizer e mantenha a calma, pois o colaborador pode ficar nervoso. É importante deixar claro o momento em que o funcionário deixará de exercer as funções que executa na empresa.

3 - Explique Sobre a Documentação e os Próximos Passos:

Ainda na conversa, você precisa apresentar toda a documentação sobre a demissão e as providências legais que o funcionário tem direito. Tira todas as dúvidas sobre cada documento e entregue cópias com os detalhes sobre as verbas rescisórias.

Conclusão

As informações listadas acima são extremamente relevantes para conseguir fazer uma demissão de forma assertiva, mas existem muitos outros fatores que podem ser específicos para cada tipo de situação. O mais importante é que esses são os primeiros passos para que você consiga acertar na demissão. Lembre-se sempre de buscar informações com profissionais da área Jurídica e da área Contábil para se informar quanto aos direitos dos colaboradores e fazer os cálculos rescisórios de forma correta, a fim de evitar desgastes desnecessários com ações trabalhistas.

Gostou desse artigo? Deixe um comentário abaixo e se inscreva em nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos.

Por Antônio Júnior, Especialista em Gestão Estratégica de Negócios e Master Trainer.

Inscreva-se em nossa NewsletterReceba todas as promoções, novos cursos e eventos em seu e-mail.
Imagem de destaque do Artigo: O Guia Básico Para Fazer a Equipe Aderir a Cultura da Empresa

O Guia Básico Para Fazer a Equipe Aderir a Cultura da Empresa

O Guia Básico Para Fazer a Equipe Aderir a Cultura da Empresa. Neste artigo, apresento o guia básico para que você consiga fazer sua equipe aderir a cultura da empresa. CLIQUE NO LINK E CONFIRA!!!...

Ver artigo completo
Imagem de destaque do Artigo: 5 Formas para Capacitar seus Funcionários Gastando Pouco

5 Formas para Capacitar seus Funcionários Gastando Pouco

5 Formas para Capacitar seus Funcionários Gastando Pouco. Neste artigo, eu explico 5 formas simples de capacitar seus funcionários com pouco investimento. CLIQUE NO LINK E CONFIRA!!!...

Ver artigo completo
Imagem de destaque do Artigo: As Melhores Estratégias Para Liderar a Equipe no Trabalho Remoto

As Melhores Estratégias Para Liderar a Equipe no Trabalho Remoto

As Melhores Estratégias Para Liderar a Equipe no Trabalho Remoto. Neste artigo, apresento algumas dicas que são fundamentais para exercer uma liderança assertiva no contexto do trabalho remoto. CLIQUE NO LINK E CONFIRA!!!...

Ver artigo completo